Prática clínica de animais é de competência exclusiva do médico veterinário

Postada em: 18/08/2017

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) expressa sua indignação contra o episódio do programa Sob Pressão transmitido pela Rede Globo em 15 de agosto, em que o personagem de um médico é visto atuando em atividades de competência exclusiva do médico veterinário, e em condições completamente inapropriadas para a saúde animal. A promoção de tal cenário em um programa de ampla audiência representa um desserviço à população, e uma afronta à Medicina Veterinária.

A série em questão ilustra o caso do atendimento de um cego que sofreu um atropelamento, acidente este que também causou sérios danos à saúde do seu cão-guia. Não bastasse a série mostrar com naturalidade a crueldade dos funcionários do hospital em deixar o cão agonizando na rua sem qualquer assistência, o programa chega ao absurdo de mostrar um dos médicos da unidade de saúde anestesiando e realizando uma cirurgia no animal em plena rua, em vez de encaminhá-lo a um médico veterinário.

O CFMV esclarece que a prática clínica de animais em todas as suas modalidades é de competência exclusiva do médico veterinário, de acordo com a Lei nº 5.517 de 23 de outubro de 1968. Ressalta, também, que apenas esse profissional tem a competência e o conhecimento necessários para atuar no diagnóstico, em cirurgias e no tratamento de animais.

Além de ser um exemplo de exercício ilegal da profissão, a prática ilustrada na série Sob Pressão representa um grave perigo à saúde animal, ambiental e humana, a tríade que forma a Saúde Única. Ao exibir esse tipo de comportamento sem qualquer consequência para o médico em questão, a série de TV transmite um exemplo equivocado e prejudicial à população, e desrespeita os milhares de médicos veterinários que se dedicam à profissão em todas as suas áreas de atuação.

Benedito Fortes de Arruda, presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária 

Fonte:Portal CFMV, em 17 de agosto de 2017